Captação Subterrânea da perfuração à legalização do poço - Wasser

A escassez de água e a alta do seu preço têm feito com que empresas e residências acabassem recorrendo à perfuração de poços. Segundo dados do Instituto Trata Brasil, há no país 2,5 milhões de poços artesianos. Entretanto, apenas 12% deles são legalizados, o que representa um risco para o abastecimento hídrico.

Se você também está considerando a construção de um poço artesiano, é essencial entender como se dá a captação subterrânea: da perfuração à legalização do poço. Saiba mais sobre o tema e tire todas as suas dúvidas!

A perfuração de um poço artesiano

Conhecer bem o local onde se pretende realizar a perfuração é o primeiro passo para a captação subterrânea. É preciso entender a geologia do terreno para evitar alterações no custo ou até na execução da obra.

Para um poço legalizado, é necessária uma área de 6 metros de largura e 22 metros de comprimento. Além do mais, deve-se estar a, pelo menos, 20 metros de qualquer fossa para que sua água seja potável.

Em casos de construções nas proximidades do poço, é essencial que se faça uma contenção para evitar desmoronamentos ou contaminação por meio de tubos de isolamento sanitário.

Há três tipos de perfurações:

1. Perfuração rotativa

Neste método, uma broca perfura o solo injetando uma haste e uma coluna de perfuração. Se tudo correr bem, o tubo é revestido e suas paredes cimentadas.

2. Perfuração à percussão

É um método utilizado em rochas muito duras, na qual a perfuração convencional é ineficiente. Nesse processo é necessário o uso de uma ferramenta, o trépano, que eleva e lança pesos sobre a rocha a fim de esmagá-la, gerando um furo circular.

3. Perfuração roto-pneumática

Utilizando um martelo aliado a uma broca rotacional em alta frequência, é possível triturar a rocha e realizar a captação de água subterrânea.

A próxima etapa é retirar os resíduos para liberar a passagem do maior volume de água possível, essa limpeza é feita por um compressor ou uma bomba submersa. Na sequência é realizada a cimentação e a proteção sanitária, além da instalação da bomba. O próximo passo é realizar um diagnóstico da água encontrada.

Teste de vazão e análise de água

É fundamental que a vazão do poço esteja em conformidade com os valores hidrodinâmicos estabelecidos pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), padrão DAEE, DNPM e outros órgãos.

Uma amostra de água é coletada durante este teste e levada para análise em laboratório especializado que avaliará se está dentro das especificações do Ministério da Saúde – conforme Portaria de Consolidação nº 5, de 28/09/2017.

Legalização do poço

Um poço artesiano ilegal é crime e pode implicar em uma multa de até R$ 10 mil e detenção de 01 a 06 meses, de acordo com a Lei 9.433/97, instituída pela Política Nacional de Recursos Hídricos.

A atividade sem licença pode resultar em danos ao meio ambiente, poluindo ou secando lençóis freáticos, por isso a necessidade de autorização pelos órgãos competentes.

A Outorga, autorização de um poço, entretanto, dá o direito de utilização da água e não a posse sobre ela. Logo, essa licença pode ser suspensa em casos de seca extrema ou pelo descumprimento dos seus termos.

Para conseguir a Outorga são necessárias algumas medidas antes e depois da perfuração do poço. Acompanhe!

Perfuração de Poço Artesiano - Wasser

Documentação necessária antes da perfuração

Licença de perfuração tubular profundo

Nesse documento constam as principais informações sobre o poço que se pretende furar como: dados geológicos da área, finalidade, detalhes do projeto, entre outros.

Estudo de Viabilidade de Implantação

O EVI, como também é conhecido, realiza um estudo do impacto que esse novo poço causará na área medindo a demanda atual e futura, avalia a capacidade da reserva, além de aspectos hidrogeológicos locais.

Parecer técnico

Esse documento é obtido junto ao órgão de meio ambiente e avalia os riscos de contaminação da reserva de água.
Documentação necessária após a perfuração

Quem não sabia da necessidade de legalização de um poço e já o construiu, precisa procurar os órgãos ambientais para solicitar as seguintes documentações:

Outorga de direito do uso de recurso hídrico

É a licença propriamente dita, nela são registradas as informações do poço como:

  • Sua capacidade;
  • Qualidade da água;
  • Regime de funcionamento, e;
  • Destino dessa exploração.

Cadastro do poço na Coordenadoria de Vigilância Sanitária (Covisa)

É um documento que verifica se o poço está com as atividades dentro dos parâmetros exigidos pela legislação em vigor.

Cadastro junto ao Conselho Nacional de Recursos Hídricos (CNARH) da Agência Nacional de Águas (ANA)

Aqui há o registro de todos os dados do poço desde a sua construção à captação da água subterrânea.

Ou seja, embora a longo prazo a captação de água subterrânea seja uma excelente forma de economia para sua indústria ou residência, é preciso que todo o projeto seja realizado por empresas especializadas e devidamente cadastradas no Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia (CREA).

Como escolher uma empresa para realizar a captação Subterrânea

Na hora de escolher a empresa que fará seu poço, opte por quem realmente conhece o lençol aquífero e será capaz de desenvolver o melhor projeto.

Desta forma, você assegura que estará cumprindo as exigências legais da perfuração à legalização do poço. Evitando problemas futuros não só a título de penalidades, mas até mesmo de contaminação ou má qualidade da água.

Então, por falar em qualidade da água, já ouviu sobre o Dr. Água da Wasser? Saiba mais sobre esse método de diagnóstico e o que ele pode fazer por você!

 

Abrir mais Artigos
Descubra o perfil de consumo de água da sua empresa. Quero reduzir meus custos

Pronto para ser mais eficiente?